Poemas
Uma melodia.
Fez da história uma melodia

E cantou em coro com os pássaros.

Tinha cheiro de terra e margaridas,

Caminhou com os pés descalços.



Rodopiou feito um moinho de vento.

Pegou minha face entre teus dedos

E emoldurou em tua alma.

Chorei cachoeiras de lágrimas

E fiz sorrisos de flores.



Teve a beleza da deusa e

O destino de uma águia.

E o céu se fechou para chorar contigo

E o vento carregou tuas lembranças.



Sempre que o vento varre o deserto

Desenha na areia teus olhos vivos,

Abre sulcos dentro da terra e

Germina entre teus leitos.



Vida atrás das despedidas

Chora e canta a alvorada,

Longe o toar da melodia

Que me chama pra rezar.



Fiz do terço a penitência

Do rasgo d’alma o perdão

O amor pingou na areia

do meu manso coração.



Leny Costa.
 
Leny Costa @ 07-05-2013 18:36:24
Comentários
Ainda não existem comentários neste texto. Seja o(a) primeiro(a) a fazer um!