Prosas
Um minuto de espaço
Ok, recebo uma chapada, que não percebo nada, há discussão na salada, quando ainda sinto tanto, que amo ti tanto, quando me metes, tudo o que se passou no canto, quando te encanto no que canto. Quando me pediste tanto, para vestir um fato preto e tu um vestido branco. Me culpas de uma cena que nunca vi, nem com lupa Quando a traição ocupa, o teu pensamento, quando nunca houve um ligamento, nem no sonho nem no real tempo. Qual é o teu seguimento, admitir uma coisa que nunca tive lá dentro, pagar pelo invento, por uma historia que sussurrou no teu ouvido mais fraco que o vento, sem rebento.
Y. Não aguento, não vou pedir, o teu regresso, nem fazer congresso nem progressos não, vou implorar por um regresso, sem perceber o teu gesto. Protesto, o que não mereço, nunca dei valor uma aliança, que só trouxe insegurança, desconfiança se soube-se que era assim, ficávamos pelo namoro, de adolescência sem dependência visual, não assinei o manual de igreja só para quem veja que mi beijas, nem para confirmar o que penso. Já sabia que eras tu que queria que me darias a felicidade que pretendia. Mas nunca esperei que me prendias a uma rotina, nunca fechei porta nem as cortinas, para o que fazia e nunca questionei o que tu gostarias que eu fizesse, mas nunca garante que o fazia. Respeito, amor, sinceridade era o que daria, e o que eu queria.
Construímos uma moradia, onde vivemos um ano e dois dias, fazer amor todos os dias e ver tua face, mas saber que a tua desconfiança passa para a segunda fase, quando me interrogas todas as tardes o que faço. Quando fiz um laço nunca foi para ficar sem espaço, mas foi para voar mais alto, contigo, se me cortas asas, eu fico sem sorriso e esqueço o que digo
...
 
http://pt.netlog.com/pokerMister/blog/blogid=1951867#blog


autor. mcpoker
 
 
mcpoker @ 18-02-2011 0:04:35
Comentários
Ainda não existem comentários neste texto. Seja o(a) primeiro(a) a fazer um!