Poemas
Á noite
há um espaço vazio, lá ao longe, ao anoitecer, um lugar deserto um beco apertado que limita os meus gestos, a minha vontade de correr sinto uma presença. está alguem a entrar. oiço os seus passos, procuro mas nao encontro e dou-me conta que é o silencio que se está a aproximar uma distancia que aumenta, a vontade de gritar uma liberdade condicionada, uma porta fechada e uma voz a suplicar. devora-me, entao, um sentimento conhecido. falo com a solidao, sinto-me cada vez mais perdido. e há uma nuvem no ar meus pensamentos voam aumenta a vontade de gritar e as lagriamas caiem por muito q me doam suceden-se os arrepios as presenças insistem em me abandonar cessam as lagrimas os olhos fecham e eu posso,entao, por fim sonhar.....
 
midio @ 01-04-2006 0:00:00
Comentários
Ainda não existem comentários neste texto. Seja o(a) primeiro(a) a fazer um!