Poemas
A SIMPLES COMPLEXIDADE HUMANA
Acasos triunfais da natureza…
Dotados de inteligência…
Falta-nos a delicadeza
Para por termo á nossa intransigência.

Amontoados de células e cromossomas
Entes vivos de um capricho transcendental.
Somos na essência carcinomas,
Postos num efémero pedestal.

Dirigidos por nosso falso entendimento…
Por reacções moleculares.
Somos folhas ao vento…
Desprovidos de pensares.

Somos simples, e desinteressantes seres
Movidos por instintos rudimentares.
Matamos por prazeres…
Por causas vãs, mas particulares.

Defendemos ser a obra-mestra…
Da nossa conquistada natureza.
Mas a humanidade se orquestra
Para um ridículo final sem beleza.

E concebemos deuses e identidades divinais,
Para assistirem á nossa inútil vida, de plateia.
Para os culparmos do fim… dos finais,
E de nossa amargura e dor alheia.
 
pseudo-poeta @ 03-11-2011 12:33:02
Comentários
Ainda não existem comentários neste texto. Seja o(a) primeiro(a) a fazer um!